DIA DA MULHER EM LAURO DE FREITAS, SEM MUITA COMEMORAÇÃO

http://www.secom.ba.gov.br/modules/destaques/uploads/1492024547RIACHAOJACUIPE728x90pxcopy.jpg

A cidade é bem feminina, tem uma prefeita do sexo feminino ostentando o quarto mandato, foi a primeira cidade a ter uma secretária de politicas públicas para mulheres, com a renomada Professora Terezinha Barros no comando, hoje nomeada pela SEMED continua uma voz ativa na cidade, mas sem muita relevância no contexto politico daqueles que preferem a força jovem ao invés da experiência. A Presidenta da Câmara de vereadores é uma vereadora de terceiro mandato muito respeitada, mas, ainda assim a representação feminina na CÂMARA DE VEREADORES não foi muito significativa do ponto de vista quantitativo nas eleições de 2020, já do ponto de vista qualitativo, só se ouve nos bairros e nas redes sociais a voz feminina da vereadora de oposição. Fica a pergunta: as outras vereadoras estão em home office, quando na campanha estavam nas ruas pedindo votos? Acabo de me lembrar, que a vereadora Luciana continua seu percurso, e faz muito bem seu trabalho. Salvei a matéria agora, não foi?

Seguindo sem grandes comemorações o 08.03 passou, e com ele a esperança de muitas mulheres, que aguardam na força das que se posicionam como suas representantes, e que para isso foram eleitas, respostas a demandas antigas, de diversas problemáticas do universo feminino.

O que fazer então? Indicações de DELEGACIAS, porque viabilizar acesso ao desenvolvimento social e econômico de mulheres vai dar mais trabalho. Mas, ainda assim somos gratas a vereadora Hulda Santana pela indicação, embora nossa redação tenha solicitado maiores informações, sem sucesso no retorno.

As questões são muito mais intrisicas ao universo competitivo das mulheres do que se pode imaginar. É preciso ser vanguarda para praticar a sororidade. Na cultura da farinha pouca, meu pirão primeiro, o lugar de destaque de uma é a ausência do lugar da outra. Mas, na cultura da abundância de dons e talentos, na era da mulher multifacetaria, o que vale é o versículo bíblico, que diz “mais que o suficiente”.  Tem para todas nós, afinal de contas somos únicas. Deus, inclusive só criou Eva, todas as outras vieram da procriação. Tenho certeza que ele já sabia da cultura da disputa, quanto mais dificultar melhor, se não a amiga brilha mais!

O lugar da mulher só vai ser onde realmente ela quer, quando outra mulher não colocar o pé na frente. No mundo real parece que os homens não são exatamente nossos maiores problemas.

Lamentavelmente, Lauro de Freitas nos últimos dias vem se tornando um set de gravação e promoção das ações da saúde contra o corona vírus, todavia, promoção daqueles que deveriam trabalhar pela obrigação a que se sujeitam quando são eleitos pelo povo, entretanto, passam o dia de foto em foto, de entrevista em entrevista, nas grandes redes e nos blogs comunitários, todos inclusive causando pequenas aglomerações e gerando mais contagio na cidade, quando o que se usa hoje no jornalismo, são as entrevistas remotas. Deveriam aprender com o Excelentíssimo governador do Estado, que de seu gabinete atende a demanda de informaçãoes dos maiores veículos da cidade, deixando é claro, de falar com os pequenos, mas, depois, como todo politico fala mal da Globo Lixo, mas, na hora de contar suas histórias é nessas plataformas de comunicação de grande alcance que se posicionam.

Bom, para que um dia internacional da mulher, quando não se conseguem eleger um conselho de mulheres na cidade? Cidade essa, que se não me falha a memoria tem apenas 02 secretárias mulheres, uma ex vereadora do PT em SSA e uma senhora que representa as mulheres na SPM que, sem querer ser injusta, o fato de maior relevância que me vem a memoria é o seu parentesco com um vereador de mandato no município, mas isso já é cultural aqui na cidade, até filha de vereadora já ocupou a pasta, e não há nada errado nisso ne?

Evidentemente, que não temos na cidade mulheres preparadas para tais cargos, exceto as que fazem parte do contexto politico, vocês não acham?

Logico, que haverá quem não concorde e busque invalidar minha crônica, que de longe se parece com uma critica, visto que só conto a historinha da cidade gerida por uma mulher símbolo de empoderamento feminino em todo pais. Crônica essa, que critica apenas, o DIA INTERNACIONAL DA MULHER SEM COMOEMORAÇÃO, os outros fatos, que são aqui citados, são todos de conhecimento publico, devido suas exibições em redes sociais, mas na verdade, só tenho uma dor de cotovelo na vida: ver tantos homens despreparados ocupando as funções que eu desenvolvo com tanta maestria, sem meu devido, honrado e legitimo lugar de fala respeitado pelas minhas iguais.

Afinal, na maioria das vezes são elas que contratam os homens, ao invés de outra mulher, mas, não sei ainda qual nome dar a esse fenômeno, já que MACHISMO REVERSO dizem não existir,,,,

Parafraseando alguém: não me deem flores, cerveja, nem mesmo a Bíblia da mulher, porque já tenho, me deem respeito.

Patrícia Lane jornalista DRT 006213/BA

 

PATRICIA LANE

Patricia Lane é formada em Letras pela UFBA, pós graduada em Estudos Linguísticos e literários, Gestão Escolar, Coach e Mentoria e MBA em Direção de arte, tv e vídeo. Atua como palestrante na área de Oratória e Gestão de Carreira, apresentadora de tv e jornalista politica DRT 006213/BA