Connect with us

DESTAQUE

Rebelião deixa nove mortos e 14 feridos em presídio de Goiás

Published

on

Ao menos nove presos foram mortos e 14 ficaram feridos durante uma rebelião, na tarde desta segunda-feira (1º), na colônia agroindustrial do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital. Pelo menos duas das vítimas foram decapitadas.

Outros 106 presos fugiram. Desse total, 29 foram recapturados pelas forças de segurança e outros 77 continuavam foragidos. Além deles, mais 127 saíram da unidade quando o motim ainda acontecia, mas retornaram ao local após o término do conflito.

As informações de mortos, feridos e fugas são da Seap (Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás). O conflito, que foi controlado no final desta tarde, ocorreu após presos de uma ala invadirem outro pavilhão da colônia e iniciarem uma troca de tiros e colocarem fogo em colchões.

De acordo com agentes prisionais ouvidos pela reportagem, presos de uma ala tinham rixa antiga com os de outro pavilhão por causa de comando de crimes.

Vísceras de um dos presos foram retiradas do corpo dele e penduradas no arame no alto do muro da unidade. Telhados foram destruídos durante a rebelião, conforme mostram imagens cedidas por agentes prisionais. Segundo a Seap, há queimados entre mortos e feridos. Presos foram assassinados a tiros e depois alguns deles morreram queimados também.

O Corpo de Bombeiros enviou cinco equipes para combater o incêndio e encaminhar os feridos ao Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). Na unidade hospitalar, dois dos sobreviventes estão em estado de saúde grave. Um deles, de 51 anos, está entubado e sedado por ter sofrido queimaduras e sido intoxicado pela fumaça do incêndio. O outro, de 30, está com uma bala alojada no ombro esquerdo e vai ser submetido a uma tomografia.

Ainda de acordo com o Huapa, a maioria dos feridos que foi encaminhada à unidade apresenta estado de saúde regular. Eles sofreram cortes, fraturas e lesões no corpo.

Equipes do Gope (Grupo de Operações Penitenciárias Especiais) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar retomaram o controle da unidade no final da tarde desta segunda.

O Graer (Grupo de Radiopatrulha Aérea) também foi chamado para reforçar a segurança. No entanto, agentes prisionais contam que disparos de arma de fogo foram dados do helicóptero do Graer em direção à unidade.

Desespero, aflição e choro tomaram conta dos familiares de presos. Eles correram para a colônia agroindustrial do semiaberto assim que ficaram sabendo da rebelião. Alguns ainda estão desesperados por informações de seus parentes.

A reportagem tentou ouvir o secretário de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri, e o superintendente executivo de Administração Penitenciária, Newton Nery Castilho, mas não obteve resposta.

O presidente da Aspego (Associação dos Servidores do Sistema Prisional do Estado de Goiás), Jorimar Bastos, diz que, durante a rebelião, a unidade tinha cinco agentes de plantão, número que foi reforçado por causa do final de ano. Segundo ele, normalmente, por plantão, apenas três agentes trabalham na segurança da unidade do regime semiaberto, que tem 900 presos. “É uma barbárie”, afirmou ele.

MASSACRES DE JANEIRO

A rebelião registrada no presídio de Goiás no primeiro dia de 2018 aconteceu exatamente um ano após o conflito iniciado na penitenciária de Manaus e que se espalhou dias depois por unidades de Roraima e Rio Grande do Norte.

As três rebeliões de janeiro de 2017 deixaram mais de 120 detentos mortos. Na maioria dos casos, os conflitos foram iniciados por membros de facções rivais que pretendiam assumir o comando do crime de dentro das unidades.

De acordo com o delegado-geral do Amazonas, Frederico Mendes, o inquérito “comprovou que o massacre de Manaus foi causado pela rivalidade entre as facções criminosas FDN (Família do Norte) e PCC (Primeiro Comando da Capital)” em uma disputa pelo controle dos presídios da capital amazonense. A transferência de líderes da FDN para presídios federais no ano anterior também estimulou o massacre.

Em Roraima, o então secretário estadual de Justiça, Uziel Castro, disse que a matança registrada na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo foi uma retaliação do PCC contra os membros da facção mortos em Manaus. Na capital potiguar, a disputa pelo controle do tráfico de drogas entre as facções PCC e Sindicato do Crime gerou o conflito.

Os massacres também reascenderam o debate sobre a política de encarceramento do país, que já apresenta a terceira maior população de presos do mundo.

Seis meses após os conflitos, reportagem da Folha mostrou que os governos dos três Estados onde as rebeliões ocorreram pouco fizeram para tornar o sistema prisional mais eficiente.

Como medida emergencial, os Estados transferiram detentos, anunciaram a construção de novas penitenciárias e fizeram mutirões para revisar processos, mas nenhum conseguiu alcançar o “calcanhar de Aquiles” do problema: o número de presos provisórios –aqueles que ainda aguardam por um julgamento.

De lá para cá, apenas o Amazonas conseguiu reduzir a população de provisórios em quantidade significativa, segundo dados oficiais, por meio de mutirões do Judiciário que sentenciaram 63% dos processos.

Continue Reading

DESTAQUE

Campanha do Governo do Estado sobre respeito e diversidade recebe novo prêmio

Published

on

By

O Governo do Estado da Bahia foi premiado com o Troféu Duda Mendonça na noite da última quarta-feira (22), durante o evento de comemoração aos 45 anos da Associação Brasileira de Agências de Publicidade – Bahia (Abap-BA). A campanha Bahia: Aqui é Respeito, veiculada em 2021, foi elaborada com o objetivo de conscientizar contra a discriminação de diversos grupos minorizados e reafirmar o compromisso do governo com PCDs, público LGBTQIAPN+, negros, gordos e mulheres.

Segundo o secretário estadual de Comunicação, André Curvello, mesmo sendo de 2021, o tema se mantém atual, permanecendo entre as prioridades da gestão estadual. “Este prêmio é um reconhecimento importante do impacto positivo da campanha Bahia: Aqui é Respeito, que continua relevante e reflete o compromisso contínuo do governador Jerônimo Rodrigues com a inclusão e o respeito à diversidade”, ressaltou.

A campanha Bahia: Aqui é Respeito, produzida pela agência Leiaute, já havia sido finalista nacional do prêmio Profissionais do Ano em 2022. Na 44ª edição do prêmio realizada pela Globo, o filme concorreu na categoria Valor Social. A peça também ganhou o Prêmio Lusófonos da Criatividade do mesmo ano, celebrado em Lisboa.

’Bahia: Aqui é Respeito’

Realizado pela agência Leiaute, o vídeo foi veiculado em 2021 e retrata situações cotidianas para conscientizar sobre as consequências do preconceito na sociedade. Com mensagens fortes nas vozes de pessoas que contam casos reais, o filme aborda temas como racismo, machismo, gordofobia e LGBTfobia.

Com a colaboração de movimentos e coletivos sociais, a ação buscou provocar e movimentar a sociedade contra a discriminação. A direção de criação do vídeo, com duração de 60 segundos, tem a assinatura de Raul Rabelo e Rodrigo Soares. Já a criação foi desenvolvida por Rodrigo Soares, Bruno Molicone, Will Vieira e Renato Nunes.

De acordo com Juliana Montenegro, head de mídia e planejamento da Leiaute, que representou a agência e o anunciante no evento, o case é motivo de muito orgulho para a Leiaute. “Foi veiculada há alguns anos, mas segue muito atual e gera uma reflexão enorme. Esse prêmio é de todo o time Leiaute, que faz acontecer a agência a cada dia, a cada job. Tenho muito orgulho de trabalhar com todos e sou grata pela confiança de receber no palco essa justa homenagem”, destacou.

O Prêmio Duda Mendonça foi uma homenagem da Abap-BA ao publicitário baiano, e faz referência à criatividade e à ideia. O troféu foi criado e elaborado pelo artista plástico baiano Elano Passos.

Outras premiações

As peças publicitárias do Governo do Estado vêm colecionando prêmios. Os vídeos das campanhas Areninhas e Esporte por Toda Parte foram premiados com a Prata de Técnica, na categoria filmes, no Prêmio Colunistas Norte e Nordeste 2023 – considerado um dos mais tradicionais prêmios da publicidade brasileira, entregue desde 1968. As peças foram produzidas pela agência Morya Comunicação a partir das ações de fomento ao esporte e lazer e da ampliação da infraestrutura esportiva no estado realizados pelo Governo da Bahia, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

No final de 2023, outro filme publicitário que mostra o apoio do Governo da Bahia ao esporte foi escolhido como um dos finalistas na categoria Norte-Nordeste da maior premiação brasileira de propaganda: o Prêmio Profissionais do Ano, que há 45 anos homenageia o talento e a criatividade dos profissionais da publicidade no Brasil. O case, também realizado em parceria com a Morya, apresenta uma história real que valoriza a participação das mulheres no esporte e onde mais elas quiserem estar, mostrando um estado com mais oportunidade para todos.

Também o vídeo Naquela Mesa venceu o Prêmio Profissionais do Ano, em 2021, na categoria nacional Valor Social. A peça fez parte de uma das campanhas do Estado para conscientizar a população sobre os fortes efeitos da pandemia de Covid-19 e a importância dos cuidados necessários, à época. As imagens mostram famílias alegres preparando a refeição. Em um segundo momento, sentados à mesa, filhos e parentes se deparam com o vazio e a tristeza da perda de um ente querido.

Continue Reading

DESTAQUE

Conferência discute políticas públicas para gestão do trabalho e educação na saúde em Salvador

Published

on

By

Fotos: Bruno Concha/Secom PMS

A etapa final da 2ª Conferência Municipal de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde de Salvador foi encerrada na manhã da quarta-feira (22), no Centro de Convenções da capital baiana, no bairro da Boca do Rio. O evento que teve início na última segunda-feira (20), girou em torno de debates, discussões e propostas que irão elencar melhorias na gestão do trabalho, bem como na elaboração de novas políticas públicas voltadas para os trabalhadores, gestores e usuários da rede pública de saúde do município.

Durante três dias, cerca de 350 pessoas estiveram reunidas na conferência, dentre elas delegados e delegadas do município, trabalhadores da saúde, gestores, estudantes, professores universitários, entidades, movimentos sociais e demais representantes da sociedade civil. Foram realizados debates com enfoque na garantia dos direitos e na defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), do trabalho digno, decente, seguro, humanizado, equânime e democrático.

Os participantes produziram ainda diretrizes para a formulação da Política Municipal de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, centrada nas demandas atuais das trabalhadoras e dos trabalhadores do SUS. De acordo com Everaldo Braga, presidente do Conselho Municipal de Saúde de Salvador (CMSS), o evento possibilitou ainda a criação de um documento denominado Caderno de Proposta, que será entregue ao prefeito Bruno Reis e à vice-prefeita e titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Ana Paula Matos.

“A reunião desses grupos é muito importante para que possamos nos alinhar e debater os assuntos de interesse das esferas citadas priorizando a observação da rede municipal de saúde como um todo, discutindo propostas de transformação que irão reverberar positivamente no atendimento, na prestação de serviço, na gestão e também nas condições de trabalho. Tudo que foi produzido aqui será formalizado através do Caderno de Proposta e entregue aos gestores municipais responsáveis para análise e possível aplicação”, explica Braga.

Neste ano, a conferência traz o tema “Democracia, Trabalho e Educação na Saúde para o Desenvolvimento: Gente que faz o SUS acontecer” e corresponde à Etapa Municipal da 4ª Conferência Nacional de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Na ocasião, também foram eleitos os representantes que irão discutir as propostas na Conferência Nacional, que será realizada em Brasília (DF), no mês de dezembro.

A vice-prefeita e titular da SMS, Ana Paula Matos, exaltou os profissionais que militam pelo SUS em Salvador, e destacou a importância do Conselho Municipal de Saúde, bem como da realização da 2ª CMGETS. “Temos conquistado juntos muitas coisas importantes, mas ainda temos muito a fazer. Essa é uma oportunidade estratégica de união de esforços em prol da qualificação permanente e melhoria dos nossos fluxos e serviços”, declarou.

Continue Reading

CULTURA

7ª Mostra Lugar de Mulher é no Cinema recebe inscrições de curtas-metragens até sábado (25)

Published

on

By

Foto: Divulgação

Reportagem: Priscila Machado/Secom PMS

Até o próximo sábado (25), estão abertas as inscrições para a 7ª Mostra Lugar de Mulher é no Cinema, festival de curtas-metragens dirigidos por mulheres e pessoas não binárias que será realizado em Salvador entre os dias 24 e 28 de julho, em celebração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Será aceito qualquer curta-metragem produzido a partir de 2022 e que seja dirigido por mulheres e pessoas não binárias.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site do evento, no endereço www. mostramulhernocinema.com.br. O resultado da seleção também será divulgado no site e nas redes sociais da mostra. Os links dos filmes devem estar hospedados na plataforma Vimeo ou YouTube.

Este ano, as exibições das produções da competitiva serão divididas em três tipos de sessão: Lua (para os curtas nacionais), Matinê (para o público infantil e adolescente) e Raízes (dedicada aos curtas baianos). Haverá sessões competitivas e não competitivas e os locais de exibição ainda estão sendo definidos.

A Mostra Lugar de Mulher é no Cinema tem o objetivo de fomentar e disseminar obras dirigidas por mulheres e pessoas não binárias, possibilitando uma pluralidade de olhares para as produções. “O festival nasceu a partir de uma observação feita pelas criadoras no mercado e da constatação de que era muito difícil ver filmes dirigidos por mulheres e por pessoas não-binárias em tela. O que acaba chegando para o público lá na ponta, que o público tem acesso, são filmes que não têm esse recorte. É um recorte que traz um olhar feminino, mas, acima de tudo, um olhar cinematográfico e do audiovisual”, conta Day Sena, diretora-executiva da mostra.

“Quando a gente vai para um olhar específico, por exemplo, um filme que tem uma temática feminina, a gente vê a diferença de um olhar feminino na produção. Dentro do espectro da não binariedade também existem questões que são tocadas, mas que estão dentro do espectro feminino. E é importante que uma mulher e uma pessoa não-binária esteja dentro desse contexto para que imprima melhor do que está se tratando, com mais verdade”, acrescenta.

Mesas e oficinas – Além de exibir produções dirigidas ou protagonizadas por mulheres e pessoas não binárias, o projeto 7ª Mostra Lugar de Mulher é no Cinema promoverá ações formativas, a exemplo de mesas, oficinas e masterclass. “É extremamente importante esse lado formativo que a mostra possui. É nele que conseguimos, politicamente, inclusive, girar a roda da mulher no audiovisual baiano e brasileiro. Estamos estabelecendo algumas parcerias fora do estado que são muito importantes”, afirma Day.

O projeto foi contemplado pelo edital SalCine, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos (FGM), vinculada à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) de Salvador, e da Lei Paulo Gustavo, viabilizados pelo Ministério da Cultura.

Continue Reading

Cultura