ACM Neto recebeu da Cosbat R$ 25 mil para a campanha à reeleição

Citada pelo ex-assessor de Lúcio Vieira Lima (PMDB), Job Brandão, a construtora Cosbat já ajudou a financiar políticos ligados ao grupo dos irmãos Vieira Lima. Os repasses foram feitos em 2016, 2014 e 2002.

Segundo Brandão, o deputado e seu irmão, Geddel Vieira Lima, “colocavam dinheiro” em diversos empreendimentos imobiliários, por meio da construtora Cosbat, onde “tinham uma participação”. Não se sabe a origem e nem mesmo a licitude dos recursos.

Este ano, para a reeleição de ACM Neto, Luiz Fernando Machado Costa Filho, dono da Cosbat, deu R$ 25 mil para a campanha à reeleição, segundo dados da Justiça Eleitoral. Além de Neto, receberam aportes de Costa Filho Larissa Moraes e Pedro Godinho (ambos do PMDB).

Larissa, ligada a Lúcio Vieira Lima, recebeu R$ 2,5 mil. Mesmo valor destinado a Godinho.

Em 2014, a Cosbat doou R$ 50 mil para a campanha de Paulo Souto (DEM) ao governo. Luiz Fernando Machado Costa Filho, como pessoa física, cedeu mais R$ 5 mil ao democrata para a disputa estadual.

Em 2002, o empresário ajudou financeiramente Alfredo Magueira e Pedro Godinho. Respectivamente, os políticos receberam R$ 10 e R$ 5 mil. No mesmo ano, foram repassados R$ 50 mil a Nelson Pelegrino (PT), então candidato a prefeito da capital baiana e R$ 5 mil a Henrique Carballal, à época no PT.

Deixe uma resposta