Trocando os papéis!! Mais uma manobra política do Governo Federal.

Pergunta que não quer calar:
Outros estados tipo RN, CE, AM, ES, MG, PE entre outros, que fizerem solicitação ao Governo Federal para intervir no sistema de segurança dos mesmos, conforme artigo.34 da Constituição, como ficarão as Forças Armadas que teem missão precípua de manter a segurança nacional?
Ou seja, o poder de polícia das PC e PM, serão transferidos para as Forças Armadas?
Se essa intervenção não RESOLVER, como o estado estará, em termos de ordem pública, após 31.12.2018?
Nossa!!! Vejo mais problemas.
Já pensou todos os estados querendo o mesmo? Jogar a batata quente para o Governo Federal? Nossa, Muito problema!
Acabou de ser noticiado que os governadores de MG, ES e SP já querem reunião urgente com o governo federal, para saberem como farão para reprimir que os traficantes se mudem com suas facções para esses estados.
A violência ” mudará ” somente de endereço.
Definitivamente o caminho não é esse que trilharam.
Jogada política do Governo Federal!
Trocou o fiasco da reforma da previdência por essa possibilidade de ” alguma ” vitória, já que faltam 10 meses para “ele” ser réu na 1° instância.
Vamos aguardar o resultado, porém a previsão é de céu nublado para segurança em todo o país!
E o problema dos Venezuelanos em Roraima, Boavista?
A medida provisória que o governo federal editou?
Bom, vem chuva forte por aí e não será só granizo não, a população desse país é refém de seu governo!
Eduardo Martinelli / RJ
Servidor estadual
Consultor de Práticas Internacionais

2 comentários em “Trocando os papéis!! Mais uma manobra política do Governo Federal.

  • 17 de fevereiro de 2018 em 00:20
    Permalink

    Eduardo Martinelli, faço minhas as suas palavras!

    Nosso país está, literalmente, desgovernado!

    Como garantir um futuro digno para nossos filhos e netos?

    Muito triste aonde chegamos…

  • 17 de fevereiro de 2018 em 11:33
    Permalink

    Excelente texto!!! Sou Carioca e estou aprensiva com esta intercencao… Mas pior eh a condicao que estamos viviendo.
    Espero que seja uma alternativa que favorezca o futuro do Rio de Janeiro

Deixe uma resposta